fbpx
Skip to content Skip to sidebar Skip to footer

A história do chimarrão é cheia de fatos interessantes, muitos deles desconhecidos pelos apreciadores da bebida. 

O Rio Grande do Sul é conhecido pelas suas belezas naturais, culinária, entre outros encantos.

Nas terras gaúchas, o chima é símbolo da amizade, hospitalidade e tradição. 

Matear é um ritual sagrado e para não cometer pecado na hora de degustar o amargo mais doce do mundo, os tradicionalistas instituíram entre eles os 10 mandamentos do mate.

Praticamente em todo lar existe uma cuia, uma bomba e uma boa erva-mate para ser degustada pelos moradores e oferecida aos visitantes.

Esse costume tem na sua origem muita história para contar. 

Aqui nesse post você vai conhecer um pouco mais sobre o mate.

Vamos conferir?

Detalhes que mostram a história do chimarrão

Vamos começar a revelar os detalhes da história do chimarrão dizendo que a erva-mate é conhecida pelo nome científico de Ilex paraguariensis e pertence à família Aquifoliaceae.

A planta é originária da região subtropical da América do Sul e é conhecida por vários outros nomes, entre eles:

  • erva-chimarrão,
  • mate, 
  • chá-mate, 
  • chá-do-Paraguai, 
  • chá-dos-jesuítas, 
  • chá-argentino, 
  • chá-do-Brasil, 
  • congonha, 
  • mate-verdadeiro.

Praticamente todos esses nomes têm a ver com a origem do mate. 

Conheça um pouco mais sobre o assunto.

Chimarrão: uma herança indígena

Conta a história que os povos que aqui chegaram já encontraram a erva-mate nas terras que hoje são conhecidas como o sul do Brasil e parte dos países vizinhos. 

Em terras brasileiras, especialmente, a planta foi descoberta pelos colonizadores espanhóis que se instalaram nas terras de Guayrá, conhecidas atualmente como o estado do Paraná. 

Nessa época, os índios quíchuas, aimarás, guaranis e tupis que viviam ali já utilizavam uma infusão da erva.

Os indígenas utilizam um pequeno porongo para fazer a infusão e contavam com o auxílio de um canudo de taquara para ingeri-la. 

Dessa forma, os colonizadores tiveram contato e conheceram a infusão, sendo mais tarde difundida pelos padres Jesuítas que chegaram a essas regiões com o intuito de catequizar a população. 

A erva do diabo 

Atualmente, sabemos que existem inúmeras possibilidades de uso da erva-mate, mas os indígenas tomavam a infusão com o objetivo de ter mais energia.

Dessa forma, após a ingestão, eles se apresentavam com mais disposição e alegria. 

Sem conhecer os seus efeitos estimulantes, os Jesuítas acreditavam se tratar de uma planta alucinógena e proibiram o uso dela aqui no Brasil no século XVI, denominando-a de erva do diabo. 

Mais tarde, os padres perceberam que a proibição fez o consumo de bebidas alcoólicas aumentar entre os índios, o que prejudicava a produtividade deles. 

Assim, os próprios padres orientavam o uso da infusão para reduzir a ingestão de álcool na população.

Como surgiu o hábito de matear

De acordo com os relatos sobre a história do chimarrão, com o passar do tempo e da convivência, foram os próprios colonizadores que difundiram o hábito de matear.

Espanhóis e portugueses experimentaram a infusão indígena, gostaram do sabor e foram conhecendo seus benefícios revigorantes, inserindo o hábito no seu dia a dia.

Também foram os colonizadores que começaram a criar utensílios mais aprimorados para degustar o sabor da erva.

Existe diferença entre mate e chimarrão?

Na história do chimarrão existem alguns termos que são regionais.

Matear e tomar um chimarrão têm o mesmo significado, no entanto, mate é mais usado nos países de língua castelhana.

Chimarrão foi adotado aqui no Brasil apesar da palavra ter origem castelhana, derivando de cimarron. 

Legislação gaúcha cria o Dia do Chimarrão

Chegando aos capítulos atuais da história do chimarrão, recentemente foi criado um dia especialmente dedicado a ele. 

De acordo com a legislação estadual, por meio da Lei 11.929 de 2003, a data de 24 de abril foi instituída como o Dia do Chimarrão e do Churrasco. 

Atualmente, o Rio Grande do Sul é o maior produtor e consumidor de erva-mate do Brasil e além da tradição, muitos consumidores aderiram ao alimento pelos seus benefícios para a saúde.

Além de ser usada no preparo do chimarrão, a planta também é utilizada em receitas culinárias, outras bebidas e cosméticos. 

Continue a leitura e confira outras possibilidades de uso da erva-mate.

What's your reaction?
0Smile0Lol0Wow0Love0Sad0Angry

Aviso!

Estaremos em férias coletivas
entre os dias 11 e 22 de Fevereiro.

Informamos que dentro deste período as entregas estarão com um prazo estendido.